Semana #01 - Primeiras impressões de Sydney e da Austrália (parte 2)

Agora o objetivo era de conhecer Bondi (fala-se BONDAI), mas logo que saí do hostel começou a chover uma chuvinha fina e fria e descobri uma enorme bolha no meu pé, causado pelo exagero do dia anterior, então, resolvi dar uma volta nas redondezas só.

Acabei indo somente até um grande shopping na Broadway St.

Fiz a compra em um supermercado e usei um caixa automático de pagamento, muito legal, rápido e prático!

Estou começando a me adaptar a vida aqui no Hostel, o maior inconveniente mesmo é o quarto, pois sempre tem alguém dormindo e tem que tentar não fazer nenhum barulho e com as coisas em malas, fica bem difícil, ou você esta dormindo e chega alguém fazendo aquele barulho.

No outro dia pela manhã, tomei meu café da manhã. Conversamos um pouco, nada muito evoluído, o mais interessante foi o café da manhã dele: Ele comeu um macarrão (uma espécie de miojo com mais água), sucrilhos, uma laranja e um pepino. Interessante do hostel não é a comunicação com as outras pessoas, uma vez que cada um esta lá por algum motivo e não está muito afim de papo, mas o ritual de cada cultura, seja para dormir, acordar, arrumar ou não a bagunça, comer, conversar, enfim, coisas que em outro lugar provavelmente eu não veria.

Foi o primeiro dia de aula, minha sala de aula tem pessoas dos seguintes lugares: Tailândia, Japão, China, Kuwait, Arábia, Coréia, Colômbia, Brasil, Turquia.

Enquanto não começo a procurar emprego e trabalhar, preciso arrumar algo para fazer que não sejam caminhas mais de 10 km, o que complica minha vida é a falta da internet que sem ela não consigo pesquisar coisas free para fazer aqui ou que sejam interessantes.

Primeiro dia efetivo de aula, muito interessante a misturas de nacionalidades, sotaques, culturas e forma que cada um aprende ou tem dificuldades diferentes com a língua. Coisas que sei faz tempo, outras culturas tem enorme dificuldade.

Consegui meu primeiro contato para visitar um quarto, em North Sydney. Depois da aula, arrumei minha mochila e lá fui eu! A vista do caminho é sensacional! Ver a cidade de cima da Harbour Bridge é incrível e indescritível!

A dona da casa me deu carona até a estação de metrô e no caminho passou por uma rua, de onde para o ferry e da para ver a ponte e o resto da cidade, lugar magnífico! No retorno peguei o metrô, em menos de 10 min estava na estação central, muito rápido!!! Só achei caro, custou 3,60.

Andar de carro do lado esquerdo como passageiro, definitivamente é uma sensação estranha. O pior é ver os carros virando as ruas.

Coisas interessantes que vi e percebi na primeira semana:

  • A água das torneiras é quente;
  • O trânsito mão inglesa, não consegui atravessar uma rua sem olhar 5 vezes para os dois lados;
  • Os preços dos produtos é bastante semelhante ao Brasil, só que em dólares;
  • Protetor solar é obrigatório, o sol é muito forte;
  • Os australianos são figuras;
  • Antes de comprar, tem que pesquisar! Todos os produtos podem ser comprados por preços menores;
  • A cidade realmente é maravilhosa!
  • O sol nasce depois das 7:00 e se põem antes das 17:30;
  • O centro é repleto de belos parques;
  • A arquitetura é ousada, com mistura de antigo com moderno, cores e repetições;
  •  Nas esquinas com faixa de pedestre e sem sinaleiro eles respeitam o pedestre;
  • A cidade não tem muitas ciclovias ou vias específicas, porém, os motoristas aparentemente respeitam as bikes;
  • Existem mendigos nas ruas do centro;
  • Vi jovens entre 20 e 25 anos esmolando nas ruas;
  • Definitivamente, tem que pesquisar muito antes de comprar, a diferença de preço existe em todos os lugares;
  • Em várias lojas os produtos são expostos sem preço;
  • Roupa é muito barato aqui;
  • A cidade tem bastantes ciclistas que usam suas bikes mesmo em dias com pouca chuva;
  • 90% dos australianos tem um Iphone.
  • Na escola tem uma mistura bem interessante de sotaques;
  • A arquitetura da cidade é impressionante;
  • Vi vários bares da cidade com pessoas tomando cerveja às 2 da tarde;
  • Os australianos são extremamente preocupados com segurança e incêndio. Eles têm alarmes de incêndio em todos os prédios, diagramas dos prédios em todos os andares, procedimentos de segurança, saída de prédios, alarmes pela cidade.
  • Os australianos tomam água da torneira;
  • No banheiro não tem lixeira, o papel tem que ser jogado na patente.

Recent Comments

blog comments powered by Disqus