Semana #01 - Primeiras impressões de Sydney e da Austrália (parte 1)

Para começar, vou falar um pouco da viagem, bastante cansativa. Foram 38 horas entre voos e espera de aeronaves. Saí de casa às 7 da manhã do dia 16/05 e cheguei a Sydney às 9 da noite (horário do Brasil) do outro dia. Da próxima vez vou preferir assentos no corredor ao invés de janela (até porque a vinda à viagem foi feita só na noite, foram 13 horas e tudo escuro, bizarro não?!).

Coisas que farei na próxima viagem:

  • Preferir assentos de corredor ao invés de janela;
  • Levar alguma coisa para colocar no pescoço para dormir;
  • Ter remédios de dor de cabeça, dor muscular e dramim a mão;
  • Não precisa de pochete nem de lugar especial para dinheiro, apenas de uma bolsa que caiba uma folha A4 dobrada e que fique sempre a mão;

A chegada em Sydney foi emocionante, olhar para trás, depois de tanto tempo com essa vontade loca de vir pra cá e ver que eu consegui, estava chegando como eu queria, foi incrível!

Seguindo os conselhos do Leandro, não fui dormir, me arrumei, munido de máquina fotográfica e fui em direção a escola Navitas, muito interessante chegar em um novo país, com pessoas diferentes, com uma língua diferente. Parei no caminho com uma mulher falando de uma instituição carente e tal, o legal de chegar a um país é que você tem que se virar e não tem preguiça de fazer isso, conversei com ela numa boa, sem grandes problemas.

O fuso horário atrapalha um pouco, no segundo dia acordei às 6 da manhã e tinha ido dormir as 5 da tarde.

Preparei minha mochila, hoje um pouco mais leve que ontem e saí com destino a Prymond para conhecer e ver se existiam coisas mais baratas. No Market City encontrei um supermercado chinês/tailandês e comprei algumas coisas e principalmente água a 0,49. O bairro é mais residencial, tendo bastantes opções para restaurantes, bares e cafés mais sofisticados, nada mais barato.

Fui caminhando, tirando fotos e curtindo a caminhada. Cheguei a Darling Harbour e ao parque que fica ao lado, tudo muito lindo, limpo, organizado.

Com relação a preços, tudo tem que se pesquisar, comprei no supermercado chinês uma Pringles por 2,65 e em outro supermercado estava 4,80.

A cidade é realmente bonita e simpática. A área mais turística é cheia de restaurantes com uma arquitetura moderna e todos em um estilo chique. No bairro Prymond, porém, muda um pouco, existem vários pubs, restaurantes e cafés simpáticos, aconchegantes e elegantes.

Em Prymond existe um bar Irlandês,  tinha diversos Irlandeses, com roupas típicas tomando cerveja a 1 da tarde, teve uma hora que um deles mostrou parte da bunda para alguém em um carro. Do outro lado da rua tinha outro bar e um senhor Australiano em uma cadeira de rodas. Parei para olhar um mapa turístico que tinha na frente do bar e ele me chamou. O cara era uma figura, deveria ter tirado uma foto com ele, falou onde é  bacana de tomar cerveja e que vou gostar daqui… :) 

Dei uma volta na George St., a cidade é bastante movimentada a noite também, resolvi entrar em um Pub que vi no caminho. O pub era bacana, entrada livre e chopp a 5 dólar. Tomei 3 diferentes e assisti a parte de uma partida de Rugby, achei muito engraçado os caras se matando atrás da bola. Ah, percebi que meu inglês piorou a cada gole de chopp.

(continua)

Recent Comments

blog comments powered by Disqus